badge

sábado, março 15, 2008

Persepolis



Persepolis vai buscar o nome a antiga capital do Império Persa. É impressionante e imperdível o filme de animação que o Festival de Cinema Francês apresentou em antestreia no Cinema S. Jorge, e que foi este ano premiado pelo Júri em Cannes. Adaptação cinematográfica da banda desenhada da mesma autora, Persepolis foi idealizado e é protagonizado por Marjane Satrapi. A escritora recorda a sua infância iraniana magoada pela revolução e a guerra, o conflito interior de uma menina entre os tabus do seu país e o respeito pelos seus costumes, e os antagonismos relativos à sociedade ocidental que fizeram com que ela, como muitos outros, deixasse o seu país natal por um e só um factor: o medo.
A Sony Pictures Classics encarregou-se de transformar a bd numa animação irrepreensível maioritariamente a preto e branco, com um grafismo fantástico, uma banda sonora a condizer e um humor extremamente apurado. É um drama que é comédia, um conto que é facto, de uma história que é História. Como Persepolis.

3 Comments:

Blogger Otário said...

Olá! Decerto já precenciaste um sorrisso de uma bela jovem pela primeira vez... já sentiste um forte sentimento cá dentro ao ouvir 1 poema. Já te apaixonaste?

Passo-me a apresentar:
Sou Otário e queria te convidar a apoiares a elaboração do 'Dia da 1ª vez'! No fundo, se não fosse a 1ª vez, que seria feito de nós?

Só tens de comentar (aqui) e espalhar a mensagem. Um abraço!

11:35 da manhã  
Blogger provokactor said...

Tà bém feito, só ke eu traduziria o medo en "terror" e a animação tende en mostrà-lo, as formas escuras no fundo branco, tàis as sombras da actualidàde na clareza do conhecimento: o negro vicioso, k'é a procura e a "apsorção" da luz, o làdo escondido e desconhecido, simplesmente simbolizando o fecho idiológico d'uma sociedàde martirizàda e abstrusa: o branco, ke simboliza mutuamente o luto e o jubilo, essa luta constante entre o antagonismo do ser humano, (métafisico): està-se mal, mas não tão mal. Persopolis ke depois de konkistàda por Alexandros, retomou o nome Babilone, adoptando a democratia grego-macedónica...serà k'os iranianos vão cometer o mesmo êrro???? de toda a forma o momento actual é Mundialista, as fronteiras fisicas (linhas imaginàrias de toda a forma) tendem a desaparecer e aparece a uniformaidàde de "la pensée" universelle, ditàda pelos amarikanos!!!!instigadores mal ajeitàdos da democracia, fazendo vàlidas as causas dos métodos capitalistas insensiveis ao sentimento humano mas preocupàdos com o sàcro santo MERCADO. deskulpa se t'enxi o sàco, mas é o meu sentimento. Até vêr càro bloge'r

3:08 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

dont judge iran and islam based on what u see on TV, go out there and see yourself then judge.

no juzgues iran ni al islam basado en lo que vez en TV primero ve y velo tu mismo y luego juzga

peace

7:07 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home